Skip to content

Rakshasas

Rakshasa
Rakshasa. Imagem de Erica Yang

Procedentes de uma antiga raça hindu de feras mitológicas, os rakshasas são criaturas demoníacas que habitam a terra sob a forma de felinos humanóides.

Espalhando a maldade

Com a cabeça de um predador, geralmente um tigre, e o corpo de um musculoso humano, os rakshasas são uma manifestação do mal e da crueldade mais selvagem, que estão sempre em busca do caos.

Seu próprio nome, rakshasa, provém da palavra “raksha” que significa “guardião”, ainda que a expressão “algo de que guardar-se” seja mais acertada, dada sua ânsia de destruição de comunidades humanas.

Conhecidos por serem canibais devoradores de homens, ganharam sua fama destruindo templos, profanando tumbas e atormentando tanto a vivos como a mortos. Os pishacas, um tipo de rakshasa menor, próprio dos cemitérios, impedem o descanso dos defuntos, arrancando pedaços de sua carne podre e espalhando doenças que também afetam aos vivos.

Os pishacas têm a forma de um goblin diabólico e fedem a carne podre. Sua atividade é majoritariamente noturna, já que a luz do sol os aturde e debilita. Se associam com os grahas, demônios das doenças, também presentes em cemitérios, para seus malvados planos e só respondem aos rakshasas mais poderosos, aos que consideram seres superiores.

O rakshasa hindú

Segundo os textos do Ramayana, os rakshasa tinham forma humana e surgiram dos pés do deus Brahma. Este deus escolheu alguns rakshasa para torná-los sua elite guerreira. Selecionou os mais cruéis e os que tinham reencarnado várias vezes sendo malvados e lhes proporcionou habilidades especiais.

Entre os mais poderosos destacava Ravana, o líder dos rakshasas, que possuía 10 cabeças e 20 braços. Este formidável guerreiro era praticamente indestrutível, já que quando lhe era cortado um braço, rapidamente brotava um novo braço no mesmo lugar. As enormes cicatrizes em seu corpo davam fé das incontáveis batalhas livradas contra os deuses e os humanos.

Estas criaturas dominaram os bosques, territórios em que se sentiam cômodos, dadas as suas habilidades em escalar, saltar e camuflar-se. Segundo a lenda, controlavam a zona geográfica pertencente ao atual Sri Lanka, e o fizeram massacrando aldeias e desafiando a autoridade dos deuses. A ofensa foi tamanha, que Vishnu, o líder da tríade suprema dos deuses hindús, encarnou no rei Rama e assassinou Ravana. Com a sua morte a paz foi restaurada na região.

As lendas hindús são numerosas, tanto quanto as lutas dos deuses com os rakshasas. São lutas eternas nas quais algumas vezes os deuses saem vitoriosos e outras vezes os rakshasas se fazem com a vitória. Um exemplo é o caso da lenda de Durga, um terrível rakshasa com corpo humano e cabeça de touro, se diz que este ser conseguiu derrotar todos os deuses e os exilou.

A parte animal

A forma mais comum dos rakshasa é a de felino. Possuem corpo humanoide coberto de uma fina camada de pelos com as cores e os padrões de sua raça (tigre, leopardo, pantera, onça, etc.). Muito raramente adotam as formas de touro e de macaco.

Rakshasa. Imagem de Peter Mohrbacher

Estes seres têm a palma da mão invertida, no lugar onde os humanos têm o dorso da mão. De seus dedos brotam unhas negras venenosas. O mesmo ocorre com suas presas, que também são venenosas, pelo que é muito comum que ataquem com mordidas ou com suas garras.

Pensei que você era meu amigo

Não é habitual que um rakshasa lute corpo a corpo já que estes têm muitas outras formas de acabar com um inimigo, por exemplo, a capacidade de adotar a forma de qualquer ser humano. Assim, podem adotar a forma de uma pessoa conhecida pelo seu inimigo, como um familiar ou um amigo. Além disso, pode interceptar os pensamentos e ler a mente, de forma que o engano é total.

São muito hábeis com a magia e os feitiços não os afetam. É inútil tentar caçar um rakshasa com artes arcanas. É vulnerável somente à água benta devido a sua natureza demoníaca pelo que, se alcançado por um jorro ou um dardo de água benta, morre instantaneamente.

A sociedade rakshasa

São seres solitários, mas, muito organizados e leais entre si. A mulher rakshasa, conhecida como rakshasi, é um membro de igual importância que um homem em sua sociedade.

Diz-se dos rakshasa que todo o mal e o rancor que guardam dentro de si acumoulou-se durante varias vidas, já que sempre reencarnam em outros rakshasas que conservam as recordações de vidas passadas. É por isso que estes seres são, de certo modo, imortais. Não importa que sejam destruídos, voltarão à vida como outros rakshasas com mais ódio.

Se você gostou, não esqueça de avaliar o artigo

Avaliação: 4.4/5 (9 votos)
Por favor, ajude-nos a compartilhar esta página em suas redes sociais para que possamos alcançar mais pessoas que precisam de nossa ajuda nesses temas. Você só precisa clicar em um dos botões abaixo. Obrigado!

Participa, deixe seu comentário