Skip to content

Zumbis

Zumbis
Zumbis. Imagem de Guillem H. Pongiluppi

Um zumbi é um morto-vivo cujo cadáver foi reanimado através de um ritual escuro.

A origem dos zumbis

Há centenas de anos, feiticeiros e xamãs reanimam cadáveres através de rituais vodu com o único objetivo de converter estes corpos em decomposição em seus escravos.

A magia negra e a necromancia conseguem convertê-los em verdadeiros autômatos que, privados de sua inteligência e humanidade, são capazes de cumprir as ordens mais perversas.

O verdadeiro zumbi

É fácil confundir um zumbi com um “infectado”. Ambos são cadáveres reanimados, mas as diferenças são notórias; um zumbi não precisa se alimentar. Se mantém “vivo” graças ao sinistro ritual que o despertou. Um infectado é um cadáver que morreu por causas víricas e que reviveu por causa desse mesmo vírus, por isso precisa se alimentar quando volta a vida, ainda que suas funções neurais estejam drasticamente reduzidas. Só a parte mais primitiva de seu cérebro está ativa e mantém o cadáver alerta, em busca de carne fresca, que não hesita em arrancar de suas vítimas ainda vivas. Desta forma mantém seu metabolismo ativo e aumenta sua temperatura corporal.

Também é importante diferenciar um zumbi de um necrófago; os necrófagos foram criados por uma magia muito mais poderosa do que a que se usa para reanimar um zumbi. Geralmente são obra de um necromante ou um feiticeiro adorador de um deus da morte. Graças a esta poderosa magia, na qual está envolvida a alma do próprio feiticeiro, o necrófago conserva sua inteligência, mas não sua vontade, que fica à disposição da deidade escura. O preço deste despertar se paga em almas, as almas das vítimas do necrófago, que passam a pertencer ao deus adorado. Os necrófagos se alimentam de carne fresca e para isso caçam seres humanos. Algumas de suas vítimas também se convertem em necrófagos.

Como identificar um zumbi

Normalmente são reanimados alguns dias depois de sua morte, por isso seu estado de decomposição é parcial ou avançado, emanam um forte cheiro a carne podre, sua pele é coberta de feridas e fluidos, vermes brotam de seu corpo e suas roupas são farrapos. Depois de reanimados a decomposição se detém graças à magia do feitiço.

Zumbis nas ruas
Os zumbies mitológicos tomam as ruas. Imagem de Sandara Tang

Outra característica é o olhar perdido, seus olhos, em caso de que os conserve, não seguem os movimentos nem a luz.

Há quem diga que os próprios necromantes assassinam aqueles que querem converter em zumbis. Seja verdade ou não, alguns cadáveres são reanimados imediatamente depois de sua morte. Nestes casos são idênticos a como eram em vida e para detectá-los é preciso observar alguns detalhes como seu olhar e sua movimentação no escuro, já que estes se movem com normalidade na escuridão, pois não precisam enxergar.

Características de um zumbi

O motivo é desconhecido, mas costumam atuar na escuridão, por isso é mais frequente vê-los a noite.

Um zumbi não sente nenhuma emoção ou dor. Seu sistema nervoso não funciona e seus movimentos são dirigidos ou programados por quem o despertou. Não adoecem nem podem ser envenenados e não precisam dormir ou descansar.

São desproporcionalmente fortes, apresentam uma resistência e vigor que só podem ser explicados pela magia negra. Porém, são lentos e, às vezes, imprecisos.

Suas habilidades dependem de seu criador e do que este considere útil para seu escravo zumbi. Pode ser usado para os mais variados propósitos, desde cuidar do gado e trabalhar na terra até batalhar com armas ou construir templos.

O zumbi levantado deve ser programado com instruções simples e diretas. Se o criador do zumbi morre, este obedece a última ordem recebida até o fim de sua existência.

Os zumbis podem ser convertidos em seres mais perigosos do que parecem, até mesmo para seu criador, já que existe a possibilidade de que outro feiticeiro ou necromante reprograme o zumbi, fazendo com que este ataque seu criador original.

Se você gostou, não esqueça de avaliar o artigo

Avaliação: 5/5 (2 votos)
Por favor, ajude-nos a compartilhar esta página em suas redes sociais para que possamos alcançar mais pessoas que precisam de nossa ajuda nesses temas. Você só precisa clicar em um dos botões abaixo. Obrigado!

Participa, deixe seu comentário